Malhar de estomago vazio nao ajuda a emagrecer

Uma revisão de vários estudos da National Strength and Conditioning Association (NSCA) dos Estados Unidos publicados no jornal da instituição argumenta que fazer exercícios com o estômago vazio não traz nenhum benefício à saúde e pode até ser prejudicial ao corpo. Segundo os cientistas, muitas pessoas praticam atividade física em jejum, acreditando que assim vão queimar mais gordura.

Estudos anteriores feitos na década de 1990 argumentaram que o exercício com o estômago vazio força o corpo a procurar combustível nas reservas de gordura acumulada em vez de caçar os carboidratos mais facilmente disponíveis após um almoço ou lanche pré-treino pesquisa.

Mas, de acordo com especialistas, o corpo queima basicamente a mesma quantidade de gordura, independentemente de a pessoa ter se alimentado antes do exercício. No entanto, o indivíduo pode perder músculos ao se esforçar em um estado de exaustão e, sem o combustível necessário para suportar esse esforço, a intensidade do exercício e a queima total de calorias podem ser reduzidas.

Uma das pesquisas revisadas para o relatório examinou os ciclistas quando treinavam após comer e quando treinavam com o estômago vazio. Quando eles treinam sem nada no estômago, cerca de 10% de suas calorias são queimadas, incluindo proteínas, o que leva à perda muscular.

Em outra pesquisa publicada em 2002, os cientistas descobriram um benefício adicional de uma refeição pré-treino: mulheres saudáveis que comeram 45 gramas de carboidratos antes de se exercitar acabaram comendo menos pelo resto do dia.

Escolha o prato certo

No entanto, embora seja bom comer uma refeição antes do treino, nem todos os alimentos são recomendados nessa altura. Quando o açúcar no sangue está muito baixo, o corpo não consegue manter a mesma eficiência física. A hipoglicemia pode causar mal-estar, suores frios, pele pálida, tremores, palpitações e até desmaios durante o treinamento.

Para evitar esses tipos de problemas, é importante ingerir alimentos que contenham açúcar até uma hora antes do início do exercício, como carboidratos (pão, biscoito, frutas, leite, iogurte adoçado, batata, arroz, macarrão ou barra energética). Durante o treinamento, esses nutrientes fornecem energia e oxigênio, evitando a fadiga muscular. Os carboidratos também devem fazer parte da refeição após a atividade física. “Eles reabastecem o que foi perdido nos treinos e garantem que você fique com ânimo para o resto do dia”, afirma Roberta Stella, nutricionista da Dieta e Saúde.

Comentários (1)

*Estes comentários foram gerados por este site.

  • Simona Salvadori
    Simona Salvadori

    COMPREI PARA AVALIAR

Deixe o seu comentário

Ótimo! Agradecemos você por dedicar parte do seu tempo para nos deixar um comentário.